9 de fev de 2016

Notas sobre A Grande Crise Brasileira!

A propaganda.

A propaganda que é veiculada recentemente pelo PT dá o tom da versão mais ingênua que se pode supor que o trabalhador tenha: veio uma crise nascida de forças ocultas e devemos trabalhar para sobrepô-la. Além disso, a peça relata uma ideia de que o país está acima de uma ideologia ou partido e, que pensando assim, juntos venceremos. NADA MAIS FALSO!

Os Fatos.

A crise pela qual passamos tem como fabricante o próprio "partido dos trabalhados", não trata-se de um fenômeno natural que não se podia prever. Além disso, todas as ações perpetradas pelos governos sucessivos do partido, na pessoa de Lula e agora de Dilma, foram executados com o único objetivo de dar uma hegemonia eleitoral ao partido, ou seja, eles sempre colocaram o partido e sua ideologia acima de qualquer interesse popular, bem diferente do que agora pregam.

Será que eles mudaram com a chegada de uma crise?

Não. Aliás, ao contrário do que muitos pensam e propagam, o "partido dos trabalhadores" não se corrompeu ao chegar ao poder, ele já era desde sempre corrompido! Não seria agora que eles mudariam, apesar da grande crise brasileira, dos pobres cada dia mais pobres com a inflação e dos prognósticos futuros.

Como começar o caminho de volta ao crescimento?

Não há outra alternativa para um bom primeiro passo: IMPEACHMENT! Lógico que os petistas já inventaram vários argumentos para defender o indefensável: golpe, baixa popularidade não é motivo, crise econômica também não valida impeachment, ETC. É o roteiro de todos os políticos que são alvos de investigação, podem buscar as defesas de Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Fernando Collor, Demóstenes Torres, José Roberto Arruda e por  aí correríamos o dia á citar os congêneres.

Corrupção!
A cúpula do partido está imersa em várias investigações de corrupção e, não para o simples enriquecimento ilícito de seus correligionários e apoiadores, mas principalmente, com ações para garantir a permanência do partido no poder, seja através de fraudes fiscais, eleitorais e de licitações.

Desgoverno!
A presidente Dilma perdeu a legitimidade entre seus pares, entre outras, a razão principal é seu caráter intransponível: não há o diálogo que ela disse que teria ao vencer as eleições, não há negociações nem entre seus aliados, ela não escuta as vozes dissonantes. Enfim, só uma coisa: a sua vontade, não importa as consequências.

Abuso de Poder!
As eleições do "partido dos trabalhadores" sempre foram um vale-tudo no que tange o debate político, porém, o que fica evidente a cada dia que passa é que também foi um vale-tudo nas finanças e desvio de dinheiro público. Além do TCU ter reprovado por unanimidade as manobras fiscais de Dilma no fim de seu primeiro mandato, o TSE também deu parecer desfavorável às contas de Dilma nas últimas eleições. E, o que tudo indica, com as recentes descobertas da Operação Lava Jato, é que muito do dinheiro que foi empregado em sua campanha advém do caixa da Petrobrás.

Futuro Certo 

Pelas projeções econômicas, voltaremos a retomada do crescimento só no ano de 2019, mas com a condição de que as ações do governo retome também a sensatez e abandone os descalabros populistas. Esse é quadro substancial em que Dilma nos colocou: o de que estamos só no começo de uma crise. Um agravante do governo Dilma é o de que estamos desgovernados! Sim, a verdade é que não há nada de efetivo para um plano que nos tire do buraco que ela mesmo cavou. Todas as ações são meramente populistas e nada há de concreto.

Não Se Iluda!

Para concluir, queria deixar claro o que foi dito ao longo deste pequeno texto:

1 - A Crise foi fabricada ao longo das gestões petistas;
2 - Ela está só no começo;
3 - Eles não querem diálogo e colocam os interesses do partido acima dos interesses dos brasileiros;
4 - Toda a eleição de Dilma foi calcada na ilegalidade;
5 - O começo do fim da crise começa no fim do "partido dos trabalhadores" no poder;

Se puder compartilhe esta mensagem á todos!

12 de dez de 2015

A flatulência esquerdista do termo "golpe". FORA DILMA! FORA CUNHA!

A acusação esquerdista de "golpe" para o processo de impeachment contra a presidente Dilma, nada mais é do que a recorrência infantil à tática de espernear bovinamente. Não há, nessas formulações vagas, nenhum conteúdo que se dê crédito jurídico ou de qualquer valor crítico. Pelo contrário, observa-se um desespero da militância esquerdista, a mesma que fecha os olhos, as suas boquinhas e todos os orifícios para o grave clima institucional, político e econômico que foi vagarosamente instaurado no país nos sucessórios mandatos petistas. Para se ter uma ideia, se tudo der certo e se o Brasil tomar as medidas econômicas corretas, voltaremos a crescer só em 2020!¹ Em outras palavras, o PT de Dilma e Lula, conseguiu a proeza de trazer à tona um jargão que se ouvia em épocas de ditadura militar: A DÉCADA PERDIDA! 

O "manual para não-economistas"² explica o porquê as pedalas fiscais são um pré-requisito para abertura do processo de impeachment contra qualquer presidente, além de ser uma ação prevista na Carta Magna, o impeachment é considerado um remédio para democracias enfraquecidas por governos corruptos. Ainda pesa contra a gestão Dilma, a decisão unânime do Tribunal de Contas da União³, o TCU, de rejeitar as manobras recorrentes de sua equipe econômica para esconder rombos nos cofres públicos. Soma-se á isso, uma crise política sem precedentes em épocas democráticas: a corrupção escondida embaixo do tapete está vindo ao conhecimento da população.

O descontentamento popular aumenta cada vez mais com a inflação, fenômeno econômico que afeta principalmente os mais pobres. As famílias brasileiras sofrem com uma taxa de desemprego crescente e sem expectativas de melhoras. Ou seja, temos um cenário de crise desolador, experimentado por nossos vizinhos sul-americanos, Argentina e Venezuela: produtos mais caros, escassos, pouco poder de consumo e um alto endividamento. Todos esses fatores resultam em baixíssimos índices de popularidade. Ou seja, os eleitores que elegeram democraticamente Dilma para presidente, agora apoiam sua saída por meio do mecanismo constitucional, o impeachment. E não há nada de incoerente nessa tendência, pois devemos encarar esse acontecimento como um recall, quando as fabricantes chamam os clientes a trocarem peças ou lotes inteiros que estão com problemas e que possam colocar em risco a segurança dos compradores.

Por fim, temos o único argumento em que o esquerdista se sustenta e, assim como um elefante em cima de um galho fino, esse argumento é fraco. Se questiona a conduta do presidente da câmara, sua vida política pregressa cheia de maracutaias e suas manobras para se manter no cargo. O deputado Eduardo Cunha faz valer as suas prerrogativas políticas que são legais, porém, imorais. No entanto, TODOS os parlamentares o fazem e o fariam da mesma forma. Depois de todo o embasamento deste pequeno artigo que demonstra a legitimidade do processo de impeachment contra a gestão petista, só podemos afirmar que golpe seria o conluio entre Cunha e Dilma para ambos se livrarem de cassação de seus cargos.

Parece incoerência, porém devo afirmar posicionamento pessoal: tanto Cunha como Dilma merecem sofrer as consequências de suas ações. Isto deveria ser um posicionamento comum de todo cidadão que preze pelo bom andamento da sua nação. Contudo, o que vejo nas redes sociais, é uma defesa de Dilma e ataques á Eduardo Cunha, como pichações que vi outro dia: "Fica Dilma! Fora Cunha!". Não se defende a liberdade de um bandido só porque ele tem um alinhamento ideológico parecido com seu. FORA DILMA! FORA CUNHA!

1 de mai de 2015

Dia do trabalho: 1º de Maio do mês 4 do ano de 2000 e sempre

Parasitas 

Nunca algo se tornou tão promissor à classe artística do que defender um governo corrupto e controlador. Com um talento prestigiado por poucos, eles procuraram bajular os homens da lei, a fim de garantir seus deleites através de patrocínios do tesouro público. Mas nem todos buscam se manter desta forma parasitária, pois há os que resistem e estes são constantemente atacados com ameaças de processos e cortes nas suas emissoras.

Perseguidos 

Há uma perseguição aos que incomodam o poder, porém num outro tipo de ataque, mais sofisticado, sutil e que ocorre nos bastidores. Nada de porretes e tortura como na ditadura militar. Aquilo também era cruel, mas nas afrontas diretas a natureza humana teima em reagir e resistir, ainda que isso possa resultar num mal muito pior. Não vigora aquela ditaduras militar, mas uma ditadura democrática e, nada mais sensato do que qualificar a democracia como uma ditadura, pois é o que é na sua essência.

A farsa da democracia

Como havia dito antes, na ditadura democrática suas mãos e poder de reação permanecem atados. Os legisladores fazem parte do governo, os que julgam obedecem as diretrizes estatais, a mídia não os incomoda à medida que são patrocinados, tudo que é sindicalizado é servil aos homens do poder e os artistas, esses são suporte dessa ditadura democrática na disseminação da ignorância.

Petições difusas

Caminhamos cada dia mais para o ápice do que preconizou George Orwell quando quis exemplificar o pensamento dos escravos modernos: “Guerra é Paz; Liberdade é Escravidão; Ignorância é Força”. Nada mais certeiro. Nada mais retrato da sociedade. O que vemos por todo lado são pessoas á lutar por liberdade pedindo maiores correntes e cadeados mais reforçados; pessoas pedindo mais proteção e sendo "protegidas" de suas próprias liberdades; pessoas buscando maiores ganhos e receitando mais tributos ao estado, etc.

19 de abr de 2015

Minhas impressões sobre o padre Fábio de Melo e o namoro evangélico não correspondido

Vez por outra alguns evangélicos se animam com algumas falas do padre Fábio de Melo. O conteúdo que causa esse alvoroço é, geralmente, contra os exageros comum aos católicos de alçar Maria, mãe de Jesus, á um lugar de maior destaque, ou seja, de serva de Deus, no culto católico ela passa a ter atributos iguais aos de Deus e maior que Jesus. Falta um pouco de análise desses evangélicos que chegam ao absurdo de esperar que o padre vire pastor. Por isso, venho trazer algumas questões que busquem encerrar a esperança de tais evangélicos.

1. O padre Fábio não comete tais exageros por ele combatidos, mas não foge da confusa e não-bíblica teologia católica de atribuir à Maria um papel de auxiliar nossas orações para que chegue á Cristo;

2. Padre Fábio tem um discurso forte no meio católico e com isso, acaba atraindo muitos adeptos descontentes com essas práticas, desta forma a igreja católica não ousa o excomungar, afinal, o discurso do padre coaduna com aqueles católicos de debate, mas que na prática alimentam a idolatria que eles mesmos dizem não recomendar;

3. Se houver um desligamento do padre, não será por iniciativa da igreja católica, mas do próprio padre. Como disse no ponto 2, a igreja católica não fará sua excomungação por razões pragmáticas, pois o padre eleva os adeptos da igreja ainda que combata prática comum;

4. Caso o padre se desvencilhe da igreja católica ele não se tornará evangélico, muito menos pastor. Isso pode-se dizer pelas declarações e posicionamentos do padre, pois ele se inclina mais com o meio secular, não por suas práticas pouco ortodoxas, mas por suas falas, pelo que escreve e suas entrevistas.

Padre Fábio de Melo conhece as escrituras mais que a maioria dos evangélicos, porém escolheu adotar uma posição teológica mista: um pouco de secularismo, liberalismo, catolicismo, evangelicalismo etc. Não estou dizendo que Fábio de Melo só estará fazendo a coisa certa se ele se tornar um pastor evangélico nos moldes brasileiros, ele pode muito bem deixar de ser católico e entrar em comunhão com uma comunidade cristã bíblica, que busque a Sã Doutrina e elimine todas as práticas tradicionais católicas que não encontram razão bíblica de ser. Por isso, continuemos a estudar as escrituras, falar com amor, humildade e ousadia sobre a Palavra para aqueles que estão totalmente imersos na ignorância.

Por que para com Deus não há acepção de pessoas.

Que Deus nos dê Sua sabedoria!

16 de abr de 2015

#SomosTodosVerônica ou #SomosTodosIdosa?

Quem já não se deparou com o polêmico e misterioso caso do travesti Verônica nas redes sociais? Pois é, como era esperado o movimento LGBT já deu seu veredito: homofobia. Baseado em quê? Nos boatos. Porém, a versão completa do caso diz o seguinte: uma idosa na casa dos 70 anos estava ouvindo música na sua casa, quando o travesti Verônica se irritou e agrediu a idosa à pauladas. Encaminhada à delegacia, a travesti Verônica aplicou uma mordida e arrancou um pedaço da orelha do carcereiro. Por qual motivo? Não se sabe ao certo, mas alguns teriam dito que Verônica teria sido humilhada. Os policiais revoltados teriam dado uma surra em Verônica de desfigurar o rosto da travesti. Entendeu?

Se a história de fato ocorreu assim, teríamos 3 vítimas: a pobre idosa, o carcereiro e a travesti Verônica. O carcereiro com a falta de um pedaço da orelha teria se vingado e se põe como vítima e criminoso; a travesti Verônica teria batido na idosa, arrancou pedaço da orelha do carcereiro e sofreu um linchamento e se configura como vítima e criminosa; e, para finalizar, a pobre idosa só apanhou. Nestas condições cabe indagar: que movimento social está buscando justiça e defesa da pobre idosa? Qual a campanha que há nas redes sociais, com hastag? #SomosTodosIdosa ou #SomosTodosSeptuagenária?

O caso ainda está sob investigação, mas como vimos, já entendemos que o movimento LGBT é muito semelhante á abutres. Como já disse aqui antes, eles não se importam com as vítimas, mas sim com os benefícios políticos que elas podem render ao seu grupelho, ou seja, buscam ascensão ao poder. Se o caso da travesti Verônica não der resultados à causa, a travesti será esquecida e eles partirão em busca de novas "vítimas". 

O insuportável -- só de pensar -- outro mundo possível da esquerda

Toda vez que ouço a expressão "um outro mundo possível" com toda sua carga ideológica, lembro de um episódio do Bob Esponja quando num sonho o Lula Molusco se vê numa cidade onde todos são iguais á ele. 

O que parecia ser um sonho no começo, logo se revelou um pesadelo e, ao acordar, o Molusco agradeceu por estar de volta ao convívio de seres tão diferentes dele quanto o Esponja, o Patrick e o Sr.Sirigueijo.

Para entender a conexão, só saber o cúmulo de politicamente correto que é o Lula Molusco. Seria mais o menos como se todos fossemos Lineu's daquele seriado, a "grande família".

Que pena que nunca encontro este episódio!

31 de mar de 2015

Sintomas da democracia: o saco das PLs

Um fato que demonstra que democracia é um embuste: a todo momento há um grupo organizado lutando contra ou a favor de um projeto de lei, as famigeradas "PL's". O cidadão comum, que trabalha, estuda e luta pra se manter é quase sempre alheio, porém, é sempre o prejudicado dessas campanhas de interesses escusos.

A política é um saco, os políticos são uma gangue e, estão sempre á espera de uma oportunidade para emplacar um projeto de lei que visa tão somente nos atrapalhar, nos obrigar á buscar entender o querem para que possamos tentar nos defender. 

Antes que um idiota venha falar: "ah, você não gosta de política, por isso o Brasil está assim!", respondo: quero cuidar da minha vida idiota! Quando se propõe liberdade desses bandidos o que você responde?! "Sem estado, quem fará os hospitais, escolas e estradas?!" São esses pensamentos que nutrem a política atual, que pode-se considerar como crime organizado com seu dinheiro e apoio.

Eis o resultado da democracia e cada dia mais a tendência é se intensificar o poder desses bandidos.

30 de mar de 2015

Duas classes do "eu odeio a Globo"

1ª Classe: esquerdistas

Não entendo o porquê de esquerdistas odiarem tanto a rede Globo, pois basta 5 minutos de Globo News pra você perceber que a pauta é basicamente a aula daquele seu professor esquerdista. O jornalismo não investiga o que dizem os petistas, só repassam. As novelas mais parecem encaminhamentos do PSOL. Documentários, só os da ditadura militar ou um "limpa-barra" das ditaduras de esquerda. Programas de debate (Fátima Bernardes e Regina Casé) são reflexos das atas das reuniões de grupos estudantis dazumanas.

2ª Classe: evangélicos

O boicote era pra ser algo natural e não condicional. Não era nem pra estar assistindo. Vão ler a Bíblia, invés de se preocupar com programação de tevê meu povo!