22 de dez de 2009

Trindade brasileira: Lula "o pai", "o filho" e o "espírito"



O presidente Lula é um profissional em fazer palanque. Aliás é a única coisa que sabe fazer. Quando a equipe presidencial faz uma besteira, o que ocorre habitualmente, Lula alega não poder ser responsabilizado, pois não tem controle de tudo. Agora quando a maré está boa, fala como se fosse o maior responsável pela conquista seja ela qual for.

Como disse, Lula é um palanquista profissional, única profissão. Mas, quando se aproxima as eleições ele torna-se um "deus". Vejamos os atributos de Deus, os quais Lula alega ter e ser.

Onipresente: Está em todas as cerimônias, onde poderá falar (pregar) e destilar seu ar de divindade, onde o diabo tomou conta e agora ele, um deus, veio pra trazer a salvação de um povo. Ele está em todos os lugares: entrega de prêmios, homenagens, entrevistas, jogo de botão, amigo secreto, bar (principalmente), ETC.

Onisciente: As vezes fala de uma pessoa, seja uma crítica, diga-se injúria no caso, seja uma elogio, diga-se uma mentira também. Com seu poder intramental, fala as vezes de pensamentos de FHC, Serra, PSDB, DEM; esses lógico, pensamentos do mal, demoníacos, oposicionistas do "bem". Ou: de Dilma, PT, dele próprio ou de alguém que era do "eixo do mal" e alia-se agora ao "bem", como: Sarney, Collor, Renan Calheiros. São os santos e os remediados.

Onipotente: Acha-se, o único capaz de tirar o Brasil da merda. Como afirmou na terra do "convertido" Sarney e o povo aplaudiu alimentado por uma merda de ilusão. As vezes, discursa com o ar de quem tem a solução, a carta na manga. Se demora a solução, afirma estar numa batalha espiritual (a oposição está atrapalhando), agora, se logo vem a "solução" exige um louvor entoado para si (a mídia aos seus pés).

Instalada a nova religião da nova era, o lulismo tem igreja (PT), fiéis (um povo iludido e muitos puxas-saco), um livro sagrado (Lula: O filho do Brasil) e o próprio "deus". Aquele que se intitula sempre o primeiro e único, como no livro Gênesis. Espero, eu e milhões de pessoas, que essa seja mais uma seita da moda, que para o bem do Brasil (ainda que temporário), morre ao surgir outra.

Nenhum comentário: