4 de fev de 2010

De péssimo para catastrófico



A "doutora" da Unicamp é péssima quando tenta falar como técnica e gestora, naquele estilo power point. Agora, quando tenta falar fácil, de um jeito que o povo entenda, ela é simplesmente uma catástrofe em termos de capacidade de raciocínio e comunicação. Haja media trainning para substituir o vazio de "estudo" e a falta de "classe". É olhando e ouvindo este tipo de entrevista que podemos entender a diferença entre "cursar os créditos" de um doutorado e "defender uma tese". Esta aí não teria as minimas condições. Se arranjasse um orientador, não passaria do "qualifying". O estelionato acadêmico já foi desmascarado. O eleitoral é só uma questão de tempo.

Nenhum comentário: