24 de mar de 2010

Walk Over

No mês passado, houve um debate no “Programa do Ratinho” sobre a lei PL 122/2006 entre a autora do projeto Iara Bernardes e o pastor Silas Malafaia. O tal projeto traz acintosamente o intuito de tornar os homossexuais cidadãos de primeira classe e qualquer discordância com o homossexualismo seria tratado como crime com direito a cadeia. Seria mais ou menos como no caso do preso político Orlando Tamayo Zapata condenado a anos de cadeia por DISCORDAR dos ditadores cubanos, a família Castro.

Enfim, houve após o programa várias reclamações por parte de militantes do movimento gay, com a alegação de que nenhum deles estava no debate para representar o movimento, apesar da autora do projeto estar presente. O desconforto do movimento aumentou depois de considerar que o pastor Silas Malafaia teria ganhado o debate e que a AUTORA DO PROJETO PL 122/2006 estava despreparada. Solicitaram um novo embate, o Ratinho convidou o pastor Silas e ele prontamente aceitou.

Foi convocado pelo movimento gay um travesti com o pseudônimo Rosana Star. Agora com que intuito? Pensava eu, que o travesti levaria argumentos sólidos para mostrar que a lei não tinha nada de inconstitucional, mas não.

Silas venceu por W.O. (walk over) como dizem os esportistas. Afinal, o travesti foi com outros intuitos ao programa, talvez não saiba um ÚNICO parágrafo da lei da mordaça. Mas a tática do movimento gay nunca será discutir a lei e sim tentar empurrar de qualquer jeito. No congresso por meio de artimanhas jurídicas, na sociedade por meio de sofismas baratos. Rosana Star estava (mal) orientada, a meu ver, para:

1) mostrar o homossexual bonzinho;
2) denegrir o cristianismo;
3) desmoralizar o debate chamando o pastor de homossexual;
4) levantar a bandeira do coitadismo;   

O Ratinho deveria pedir desculpas por tirar o pastor Silas de seus deveres com a igreja e a família para debater com alguém neófito no assunto. Da próxima vez deveria chamar um jurista, antropólogo, geneticista, etc. Afinal isso também é uma afronta com os telespectadores, que querem ouvir coisas edificantes, seja na religião, seja na lei. 

3 comentários:

Nine disse...

Não acredito que perdi esse programa! Adorei a materia Henrique! Perfeita! Vou repassa-la concerteza! A palavra de Deus precisa ser pregada, o mundo jaz o maligno e as trevas tem tentando prevalecer sobre a luz! Mas maior é o que está em Cristo, do que aquele que está no mundo! Paz! Nine Paz =)

Henrique Lima disse...

Não se preocupe Nine, em breve postarei o vídeo.

liberdade de expressão disse...

Realmente, aquela da autora do projeto não estar preparada para defendê-lo foi muito boa! Que vergonha gayzista!