7 de abr de 2010

Bate pra valer, Dilma!

Dilma começou a atacar José Serra. Está – como esteve Lula, há um par de meses, quando deixou claro que almejava uma eleição “plebiscitária” – chamando o tucano para dançar.
Em política – e isto é tão velho quanto a Terra – a agressividade é privilégio do segundo colocado nas pesquisas. Aparentemente sem nada a perder, o segundo colocado bate na esperança de que o primeiro lhe reconheça a importância e passe a entabular um debate.
Certíssima, pois, a estratégia de Dilma. Se eu estivesse do lado de lá, recomendaria exatamente isso. Sem jamais perder de vista, contudo, que a artimanha depende do erro alheio para ser exitosa.
Erro que, pelo jeito, não virá. Experiente e bem orientado, Serra declinou do convite. Espero que continue agindo assim por muito tempo – mais precisamente, até que a campanha entre no ar e as respostas que Dilma merece possam vir por outras vozes que não a do próprio José Serra.
Por ora, a melhor resposta é deixar Dilma espumando, sozinha, em praça pública. No momento certo, será possível apontar para ela e dizer “veja que criatura descompensada está a pedir o seu voto”.

Nenhum comentário: