17 de abr de 2010

Datafolha mostra "conSensus" em seus resultados

Em relação a última pesquisa, tucano recebeu acréscimo de dois pontos porcentuais nas intenções de voto e petista, um ponto

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, 17, mostra o pré-candidato do PSDB à presidência, José Serra, com 38% das intenções de voto, a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, com 28%, a pré-candidata do PV, Marina Silva (AC), com 10% e o pré-candidato do PSB, Ciro Gomes (CE), com 9%.

Tentando Amenizar

Em certos jornais, a onda costumeira vais ser tentar amenizar a diferença sutilmente, com a tentativa de mostrar que os números não são assim tão favoráveis. Como no G1 -  "Levando-se em consideração a margem de erro de dois pontos percentuais (para mais ou para menos), o quadro não mostra alteração significativa".

PT deve analisar dados

Os petistas disseram ontem que também iriam analisar o Datafolha assim como fizeram os tucanos em Minas Gerais com o Sensus. Só que essa análise deve ser feita baseada não nos resultados desfavoráveis, e sim no questionamento dos métodos e diante de possíveis irregularidades, como ocorreu no Sensus. Com uma diferença astronômica da pesquisa do Datafolha para a do Sensus, o PT deve questionar os métodos do Sensus, que "iludiram" os petistas, visto que o Datafolha, perante sua pesquisas anteriores, está na média. Enquanto o Sensus, mostrou uma subida abrupta de Dilma, não uma evolução e sim uma mágica.

Só para não esquecer - Em memória

Em 2006, o Sensus já fazia suas pesquisas. No dia 26/09/2006, publicou que Alckmin teria cerca de 27% das intenções de voto e Lula venceria no primeiro turno (levantamento já realizado pós-dossiê). O que aconteceu? Um errinho de singelos 14 pontos, já que o tucano teve 41% e houve segundo turno. Tentem encontrar qualquer pesquisa nacional, de grande instituto, com erro maior.

Encerro

Se os métodos do Sensus não inspiram credibilidade, seu caminho é a falência ou ser salvo por interesses de partidos. Agora o instituto dever rever seus métodos, já que a imprecisão das intenções de voto para o voto consumado é GRANDE e quase uma marca histórica. Mas, ainda há uma grande novela pela frente na corrida presidencial, há também uma grande corrida para os marqueteiros. Aguardamos cenas do próximo capítulo e das pesquisas.

Nenhum comentário: