24 de abr de 2010

A Ditabranda Militar e a Ditadura do Politicamente Correto

Numa época em que os militares da "ditadura" já se aposentaram e a democracia foi estabelecida, a censura parece ainda mais implacável, fazer piadas e programas humorísticos pede um grande aparato de advocacia por trás do riso irônico e sarcástico.



Do EstadãoOnLine

Tas diz que tinha muito mais liberdade durante a ditadura e a transição para democracia do que agora, época em que humoristas são processados "simplesmente por expressar opinião ou fazer crítica". "Há uma escalada galopante do politicamente correto que tenta aplainar e uniformizar toda forma de pensamento inusitado", critica. "Há um retrocesso grave e preocupante quanto à liberdade de expressão no País."

Quem ri por último... Geralmente tem de pagar um bom advogado. Alvos de eterna comparação e, ao mesmo tempo, negando denominadores em comum, Pânico (RedeTV!), CQC (Band) e Casseta & Planeta (Globo) têm encontro marcado mesmo é nas esquinas dos tribunais. Além de azucrinar celebridades, perseguir políticos e fazer graça com vergonhas nacionais, a turma de humor afiado tem em comum a antipatia do pessoal do jurídico de suas respectivas emissoras: são os reis dos processos na TV.

Comento

Não é só no humor que a ditadura do politicamente correto destila suas regras banais e sua pressão comportamental. A "Google" aponta o Brasil como o país primeiro no ranking que pede a anulação de veiculação de conteúdos na internet. Em época de eleições a censura fica ainda mais ostensiva segundo Cláudio Manoel "Se falar da Dilma, tem de falar do Serra, e vice-versa. Sem contar os outros candidatos, que podem exigir direito de espaço." Neste vídeo o "casseta" Marcelo Madureira fala que o único governo que tentou censurar o programa foi justamente aquele que gloria-se de ter "lutado" contra a ditadura.




Enfim, quem acha que há liberdade hoje maior que na época da "ditadura" está completamente errado. O meio intelectual também é prejudicado, o humorístico é assediado, a religião já não tem espaço para proferir o que pensa, todos tem que pensar duas vezes antes de falar para não receber um processo judicial. O politicamente correto produz essa sociedade acuada e castrada do seu real pensamento. Por isso, cada vez mais vejo que os brasileiro vão se tornando conservadores não praticantes, sempre escondendo o que pensa e só revelando-se as pesquisas sociais e atrás do anonimato.

Nenhum comentário: