9 de abr de 2010

Lula e a lei; água e o óleo

Lula, o filho do Brasil e dono do mundo, está invocado e mostra seu apreço pela lei, aquele troço que bota as pessoas no seu devido lugar, que organiza a sociedade e pune os que passam dos limites. O que sente Lula pela lei, é a mesma coisa que os pedófilos, traficantes, assassinos e demais meliantes periculosos sentem. Veja o que disse o Prêmio Nobel da Mentira: “Não podemos ficar subordinados, a cada eleição, ao juiz que diz o que a gente pode ou não fazer”.


O homem analfabeto por opção, acha que as leis são tiradas da cartola do juiz e ele decide o que é certo ou errado perante a legislação dependendo do seu dia. O barbudo acha que todos os juízes são iguais aqueles que seu partido compra. Ainda completa: “Não podemos permitir que nosso destino fique correndo de tribunal para tribunal.” O destino de quem está no tribunal é o daqueles que devem a justiça e como uma GRANDE devedor da justiça o PT e Lula vivem tentando se safar de tudos os seus atos criminosos. Quando não consegue ficam assim, convocando os militontos para protestos.



“Eles pensam que eu sou duro nas negociações? Vão ver quando a Dilminha chegar lá”, ‘afirmou, numa alusão à defesa veemente que faz da reforma da Organização das Nações Unidas (ONU)’. Faz campanha, ignorando a lei eleitoral e a multa que recebeu e ainda diz como será a gestão de Dilma, caso ela ganhe, o Brasil perderá!

É nesse ambiente que as eleições ficará em sua integralidade, se antes eles já rasgam a constituição e também elogiam o extremismo de Dilma, imagine quando começar as campanhas na tevê.

Nenhum comentário: