10 de abr de 2010

A nova categoria política da esquerda

Todos vêem a falta de carisma que Dilma têm, a incapacidade de formular um pensamento, falta de convencimento política daquela mulher é estarrecedora, é tanto que a maioria das mulheres não votam em Dilma. Seria um golpe certeiro do sexto sentido? Diria que um pouco disso mais a postura monstrenga de Dilma.

Isso também é motivo de preocupação dentro do seu partido. Os militontos, os políticos petistas e os marqueteiros estão de veras preocupados. Isso têm animado a oposição, que acha que o confronto entre Dilma e Serra vai ser mais vantajoso para o lado tucano.

Qual é a tática? Escondê-la atrás do barbudo e trazer a tona um combate antigo: FHC VS. Lula. Bom, nas eleições Lula só perdeu e acha que sua alta popularidade garante o seu prestígio e a vitória de Dilma. É só José Serra distanciar-se uns pontinhos mais nas pesquisas (excetuando-se o Vox Populi que pega as pesquisas do ano passado e coloca a data mais atual) que os petralhas comparam FHC com Lula, coisa de gente que tem os olhos nos calcanhares.

Como Dilma não gera entusiasmo nem nos manifestantes profissionais (os que são pagos), a esquerda tem criado uma nova categoria política, uma nova viuvez: AS VIÚVAS DO BARBUDO. Isso por que eles nunca colocam Dilma contra Serra, é sempre Lula contra FHC. Veja um exemplo, o slogan da campanha tucana de Serra é: “O Brasil pode mais”. Para alfinetar o tucanato, o inelegível Aloísio Mercadante disse: O Brasil pôde mais com...Dilma??? NÃO!!! Incrível, nem eles acreditam em Dilma, mulher seca que não inspira confiança no que diz. Bom, Mercadante disse:  “O Brasil pôde mais com Luiz Inácio Lula da Silva”. Mas não é o Lula que está se candidatando, é a Dilma, logo eles são: AS VIÚVAS DO BARBUDO!


Nenhum comentário: