24 de jun de 2010

LULA E O DICIONÁRIO

Gilberto Carvalho, o chefe de gabinete de Lula, seu faz-tudo, o Leporello do Dom Giovanni, afirmou que o chefe ficou “malandramente feliz” com o resultado da pesquisa Ibope. Acredito em Carvalho. E acho que a gente tem de tentar entender frase tão enigmática.

Vamos recorrer ao Huaiss. “Malandramente” é um advérbio derivado de “malandro”. O dicionário aponta estas acepções para essa palavra:

? adjetivo e substantivo masculino
1 que ou aquele que não trabalha, que emprega recursos engenhosos para sobreviver; vadio
2 que ou aquele que leva a vida em diversões, prazeres
3 que ou aquele que tem preguiça; mandrião, indolente
4 que ou aquele que furta, que vive fora da lei; ladrão, gatuno, marginal
5 Regionalismo: Brasil.
que ou aquele que é sagaz, arguto
5.1 Regionalismo: Brasil.
que ou aquele que se vale de astúcia enganosa; finório, espertalhão
6 Regionalismo: Brasil.
que ou aquele que simboliza certo personagem-tipo carioca das classes sociais menos favorecidas, no s. XIX ligado à capoeiragem e à valentice, e no s.XX dado ger. como um boêmio sensual, de reconhecida lábia e modo peculiar de se vestir, mover, falar etc.

Comento
De qual acepção derivaria o advérbio de Carvalho? Lula não se encaixa exatamente no figurino do “boêmio sensual” (a nº 6) — no máximo, esse é julgamento que pode assistir Dona Marisa Letícia. Existe a nº 5: o presidente teria sorrido de modo sagaz, com argúcia…

Considerando as evidentes ilegalidades da campanha de Dilma e a utilização escandalosa da máquina pública, convenham: trata-se de um mistura da seis acepções. Lula pode, na verdade, gargalhar “malandramente”: o crime eleitoral compensa.

Nenhum comentário: