27 de jul de 2010

A Pilantropia do governo Lula que renega o Nordeste

Serra critica acordo do governo Lula com país vizinho e diz que dinheiro devia ser investido no Nordeste


Para uma plateia de cerca de 500 empresários, em São Paulo, o candidato a presidente José Serra (PSDB) defendeu nesta segunda-feira que o governo federal deixe de fazer "filantropia" com países vizinhos, como Paraguai e Bolívia, e destine o dinheiro a investimentos em áreas carentes do Nordeste. O tucano criticou o acordo fechado entre o presidente Lula e o presidente paraguaio, Fernando Lugo, para ampliar a remuneração do vizinho na comercialização de energia da hidrelétrica de Itaipu.

Estamos fazendo, sem dúvida, filantropia com o Paraguai, a Bolívia. Só me pergunto por que não em Sergipe, no Piauí, no Maranhão?

- Estamos fazendo, sem dúvida, filantropia com o Paraguai, a Bolívia. Só me pergunto por que não em Sergipe, no Piauí, no Maranhão? Tem muitos lugares para se fazer coisas - criticou o tucano, no último almoço-debate da série com os três principais presidenciáveis organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide), que representa 43% do PIB privado do país.


Em relação ao Paraguai, Serra criticou especificamente o acordo pelo qual o Brasil vai aumentar em 15% a remuneração pela energia do Paraguai em Itaipu binacional. Perguntado após o evento, sobre que tipo de relação teria com o Paraguai, Serra disse que seria "a melhor possível", mas baseada em "lances políticos mais construtivos".


- Creio que há outros lances políticos mais construtivos e adequados na relação Brasil-Paraguai, que são de cooperação, financiamentos, mais do que abrir um precedente de quebra de tratado que, no futuro, pode trazer problemas.


No mês passado, Lula pediu agilidade ao Senado na aprovação do acordo feito com Lugo, que revê os termos dos repasses de arrecadação da hidrelétrica.

Nenhum comentário: