1 de ago de 2010

A moral do submundo

Seres humanos tendem a formar grupos. Esses grupos podem ter basicamente duas classificações: ou são compostos por cavalheiros, ou por quadrilheiros.

Cavalheiros se entendem na conversa, nos acordos e na honra, para um bem maior.

Quadrilheiros só querem dinheiro e se odeiam uns aos outros. Se unem quando lhes interessa, e nunca se sabe quando um puxará o tapete do outro.

Da Folha:

Na briga por cargos e poder na administração do presidente Lula, até o ministro Guido Mantega (Fazenda) foi alvo de um dossiê apócrifo que o próprio governo identifica como elaborado pela ala do partido egressa do sindicalismo bancário.

O material, obtido pela Folha, traz acusações de tráfico de influência no Banco do Brasil contra a filha de Mantega, a modelo Marina. No final de abril, o papel foi enviado para a presidência do BB, para o gabinete de Mantega e para a Casa Civil. (íntegra)

Ce vê? Eles mesmos se engalfinham. Naturalmente, os sindicalistas envolvidos achariam de bom-tom colocar um pelego no Ministério da Fazendo do maior país da América Latina. Tá, eu tô.

E envolveram a filha do Mantega, é?

Sinal indiscutível de que, contra o próprio Mantega, eles não tinham absolutamente nada. Nadica de nada.

Como no dossiê – aquele que foi sem nunca ter sido – contra Serra, em que foram fuçar a vida de sua filha Verônica.

Nenhum comentário: