9 de abr de 2011

Arnaldo Jabor Dawkins e o fundamentalismo ateísta

Veja o vídeo em que Arnaldo Jabor bota suas manguinhas de fora e mostra a sede de um fundamental ateísta. Como várias pessoas, grupos religiosos e de ideologias, a mídia, os progreçistas e até o governo se aproveitaram do acontecimento da chacina no colégio do Rio promovido por um psicopata para fazer uma leitura que fosse conveniente ao seus respectivos pensamentos e transformasse o seu rival em bode expiatório. Depois leia os trechos abaixo:

video


Trechos do livro "O Delírio de Dawkins - Uma resposta ao fundamentalismo ateísta de Richard Dawkins"

Suas idéias remontam a Ludwig Feuerbach, filósofo radical alemão que detestava a religião. Em 1841, Feuerbach argumentou que Deus era basicamente uma invenção fantasiada pelos seres humanos, a fim de lhes proporcionar consolação metafísica e espiritual. Seu argumento era mais ou menos o seguinte:

Não existe Deus.
Mas muitas pessoas acreditam em Deus. Por quê? 
Porque elas querem consolação.
Assim, elas "projetam" ou "objetivam" seus desejos e cha¬mam a isso de "Deus".
Assim, esse "Deus" não-existente é apenas a projeção dos desejos humanos.

É um argumento fascinante que teve profundo impacto na cultura ocidental. Mas ele tem seus problemas. Em primeiro lugar, desejar alguma coisa não é demonstração de que ela não exista. A sede humana indica a necessidade de água. O argumento também sugere que todas as visões de mundo constituem uma resposta para as necessidades e os desejos humanos — incluindo, naturalmente, o ateísmo, que pode ser visto como uma resposta ao desejo humano de autonomia moral.

A verdade dos fatos é que os seres humanos são capazes tanto de violência quanto de excelência moral — e que ambos podem ser provocados por visões de mundo, religiosas ou não. Não se trata de uma constatação confortável, mas nos alerta para as faltas e os perigos de identificar qualquer grupo de pessoas como a fonte da violência e dos males da humanidade. Isso pode ajudar a criar um bode expiatório, mas nunca a fazer avançar a causa da civilização.

Editora Mundo Cristão

Nenhum comentário: