19 de abr de 2011

Cuba pós-Fidel Castro

O que acontecerá com Cuba depois que Fidel Castro, o líder do regime partir desse para uma "melhor"? É uma pergunta que me fiz e a resposta é meramente especulativa, visto a dinamicidade da humanidade, mas nem por isso ela torna-se um chute. 

Como em todo regime comunista serão os jovens a dar os primeiros passos rumo as modificações desse regime falido que não proporciona oportunidade de novos horizontes, a sociedade em geral partilha desse sentimento. Afinal, a maioria tem o sonho de fugir da ilha stalinista tropical.

Também há a possibilidade de uma espécie de abertura do partido comunista (PC) e até da criação de outras opções de oposição, isso porque os militantes são leais mais ao líder entronizado do que ao partido. Assim que Castro for levado a tumba, com ele vai também a lealdade dos militantes.

As seguintes ações são esperadas dos United States : impedir que milhares de cubanos aproveitem o momento para fugir massivamente para o país norte-americano; e mais importante, tentar garantir que se instale um governo democrático na ilha.

Lógico que essa transição durará anos, não será de imediato após a morte clínica de Fidel, afinal os danos do regime comunista proporcionou a ilha são incauculáveis. Não foi só a estrutura e a economia que o castrismo danificou, mas ele incutiu uma cultura que fez emanar no povo cubano comportamentos de retração, refúgio, aversão ao privado e mentiras.

Como disse, serão anos de transição e as gerações posteriores poderão usufruir de uma nação democrática, com instituições solidificadas, eleições, alternância no poder, etc.

Os cubanos precisarão de um certo tempo para descobrir que em liberdade se vive de outra maneira. (livro: A volta dos idiotas)

Nenhum comentário: