18 de mai de 2011

Caso Palocci: superprotegido pelo governo e beneficiado pela oposição "moderada"

O que o PT chama de oposição moderada, podemos entender como oposição covarde mesmo. Pelos menos no caso escandaloso do enriquecimento meteórico do ministro da Casa Civil, o petista Antônio Palocci.  Blindado por toda parte pelos governistas para não dar as devidas explicações sobre a fonte encantada de dinheiro que ele tem, lideres da oposição preferiram dizer que Palocci "já deu as devidas explicações" parafraseando José Serra. Quem não deve não teme, já dizia o ditador e o temor de Palocci parece ser oceânico, já que foge das comissões do Senado.

Tucano que não teve o bico pequeno e falou o que precisava ser dito pelos opositores da ativa é o ex-Governador Alberto Goldman que arrematou em seu blog:

"... (Palocci) usou de sua influência sobre um governo que, mesmo fora dele, ainda em parte comandava. Fez, no papel de deputado e de lider de fato do governo Lula, tráfico de influência. ... deve informar para quem prestou os serviços e quais foram. Caso contrário não haverá dúvidas quanto à sua conduta aética. Enriquecimento assim, tão rápido, dessa forma, não é aceitável em um homem público que hoje dirige o mais importante ministério do governo Dilma."

Bela sacada de Alberto Goldman, mas o que me preocupa são os tucanos que estão exercendo cargo, Goldman não exerce mais cargo público, esses não são tão valentes e certeiros e preferem fechar os olhos para uma corrupção que tentam acobertar. A dúvida que fica é: será que tucano bom é tucano na cadeira de balanço?

Nenhum comentário: