13 de mai de 2011

Danilo Gentili reproduziu o outro extremo do politicamente correto e nem por isso deixou de agradar a esquerdalha progressista

O politicamente correto é tão chato, tão piegas, tão hipócrita que creio surgir um movimento, humorístico principalmente, que se levante tão fortemente contrário a tudo isso, que se chegou no outro lado do negócio, ou seja, a outra ponta é outro extremo.

Há pouco tempo o programa humorístico Comédia MTV fez uma paródia do antigo reality show do "SBT", A casa dos artistas, só que a peça não teve nenhuma graça, pois se reproduzida como uma chacota aos autistas. Com o nome modificado para "A casa dos autistas" os comediantes retratavam de maneira mongólica os autistas. 

Agora, Danilo Gentili, integrante do programa da Band "CQC - Custe o Que Custar" também perdeu a medida do humor politicamente incorreto e partiu para o antisemitismo. Tudo começou depois de algumas pessoas do bairro paulistano Higienópolis fazer campanha para a recusa de uma estação de metrô, o que causou um alvoroço, Gentili tuitou: "Entendo os velhos de Higienópolis temerem o metrô. A última vez que eles chegaram perto de um vagão foram parar em Auschwitz". Momentos depois ele apagou o tweet, mas o estrago já estava feito.

Parte da sociedade está nauseante com a onda politicamente correta e os comediantes estão atuando na base do custe o que custar, o que não deixa de ser um fanatismo as avessas. Agora o que não se pode é execrar Gentili por uma piada infeliz, para um comediante nada mais normal. Temos gente pior no nosso país, partidos negacionistas por natureza ideológica, jornalistas destilando ódio ao povo judeu, etc. Para encerrar deixo um post do Reality is out there

"E a propósito. Ser politicamente incorreto não é o mesmo que ser irreverente ou boca-suja. Ter bom senso, consideração pelo outros e saber se comportar em público não é ser politicamente correto."

Nenhum comentário: