16 de mai de 2011

Gilmar Mendes decide: Cesare Battisti continua atrás das grades

Pedido de liberdade de Battisti quicou nas mãos dos ministros do STF, mas quem resolveu a parada foi Gilmar Mendes, não teve "bola vadia" não. O que fica evidente é que os ministros do supremo não tomam decisões que desagrade a esquerdalha progressista com medo da voz dos pulhas.

União civil gay, a unanimidade derruba a constituição e o Congresso. Pedido de soltura de um assassino comunista? Os ministros ficam com medinho dos pulhas. Não creio mais nessa instituição lotada de indicados lulistas.

Nenhum comentário: