25 de jul de 2011

Politicamente correto, DST's e o homossexualismo

Em meio ao oba-oba gayzista promovido pelas emissoras com toda pompa politicamente correta, tem um assunto que parece condenável, herético, abominável -- seria como duvidar de Alá em meio a uma mesquita de xiitas -- são as DST's e mais precisamente a AIDS. Lógico que me acusarão de homofóbico e tudo mais, mas trata-se de um serviço de informação a população, contudo, não estou afirmando que as DST's são de exclusividade de homossexuais, todo estão sujeitos as enfermidades e aos vírus. Afinal, são doenças SEXUALMENTE transmissíveis, ou seja, só quem, por motivos de celibato ou outro qualquer, não faz sexo está livre dessas ameaças, todo o resto esta a mercê.

Entretanto, deve-se concordar que a vida sexual de homossexuais do sexo masculino é muito mais ativa e deliberada, que, como é sabido e comentado nesse meio, os homossexuais costumam trocar de parceiros de forma contínua e habitual e só ao chegar a certa idade é que vem a preocupação de se estabilizar com um parceiro e manter laços civis, graças a recém decisão do STF, com direitos hereditários e de pensão. Por isso, em virtude dessa liberalidade sexual, venho a alertar a necessidade de engajar uma campanha contra as DST's nesse meio.

Afinal, os homossexuais são sujeitos cultos, sem preconceitos, abertos ao diálogo, éticos, de alto teor humanista e dóceis, pelo menos é o que apregoam as telenovelas. Então terão, pelo menos um pouquinho, a consciência remexida com este alerta. Ou se toca de forma séria e responsável no assunto, ou então continuaremos a pensar de forma saltitante que as DST's simplesmente desapareceram ao vento. 

Nenhum comentário: