5 de ago de 2011

Pois é... Lembram-se daquela bobagem sobre a "deslulização" do governo? Confiem em mim!!!


A nomeação do petista Celso Amorim para a Defesa é a prova dos nove da análise que vai acima. A hipótese de que a presidente apenas trocou um lulista por outro é uma bobagem monumental. Goste-se ou não do estilo Jobim, diga-se o que se disser dele, não pode ser colocado na categoria de um mero cupincha. Já Amorim… Um dos trabalhos notáveis deste senhor no Itamaraty foi tentar dar alcance teórico às tolices que seu chefe dizia sobre política internacional. No auge do ridículo, enquanto costurava um “acordo” com o Irã, o Apedeuta se apresentou para intermediar o conflito no Oriente Médio. A primeira e mais robusta idéia de Lula foi sugerir que o Hamas fizesse parte dos diálogos, sem quaisquer exigências prévias, claro! Um dos princípios do grupo é destruir Israel. Não deu certo… É o Amorim que faz esse tipo de serviço que assume o Ministério da Defesa.

Ainda que Dilma quisesse ser independente, ela não poderia. É uma funcionária da “máquina”, uma serviçal do partido, uma procuradora de um projeto de poder que está em curso. Essa história de uma “Dilma deslulizada” é só mais uma fantasia dos mistificadores, que substituíram o seu objeto de culto: adoravam o Apedeuta; agora adoram a Soberana.

Nenhum comentário: