15 de ago de 2011

Que a faxineira Dilma tome como exemplo o varredor Jânio Quadros e obedeça as ordens do desinfetante "Forças Ocultas"

Desculpem-me a inconstância das postagens, mas só pra não perder o vínculo...

Contrario as palavras do ex-ministro dos transportes Alfredo Nascimento em pronunciamento emocional no senado ao afirmar que o PR não é lixo. Digo: é sim, e como é! Tudo resultado da "faxina" da desnorteada presidente Dilma. Mas, a presidente é daquelas faxineiras que não encaram uma mansão encardida, gosta mesmo é de uma poeirinha isolada e pronto. O PMDB deita e rola com os erários públicos com a garantia da faxineira preguiçosa.

Com a desculpa da famigerada "governabilidade" é que o governo tolera a corrupção, sistema que vigora há 9 anos com um pragmatismo agudo de Lula. Quem aceita essas desculpas? A mídia financiada progressista é claro. Primeiro, essa tal governabilidade esconde um projeto petista de se enraizar o quanto mais no poder e segundo: o mal não produz benefícios, nem a corrupção gera fluência democrática e tranquilidade institucional, essa equação não existe.

Se a tia da faxina se acostumou a viver em meio ao lixo e não sabe o que fazer com ele, que nomeie Vik Muniz o seu secretário-geral, pois é um artista em transformar detritos em obras de arte. No mais, espero pra faxineira o mesmo fim daquele que fez campanha com uma vassoura nas mãos prometendo varrer a corrupção de Brasília, Jânio Quadros. 

Nenhum comentário: