4 de set de 2011

Plano PT: afunda Brasil e erga-se nova nação petralha

Quer saber dos planos de um partido? Faça o que Olavo de Carvalho sempre fez, vai lá no site da cambada, dê uma lidinha nas atas das reuniões e você fica por dentro da conspiration tupiniquim. É o 4º Congresso nacional do PT que quero abordar, pois esse partido traz uma doutrina que põe o clã Lulista/Dirceuzista acima do país. "Trabalhador" naquela sigla é um simples substantivo de pretexto para angariar votos, o resto é plano de domínio de meia-dúzia de sacanas.

As próximas investidas da quadrilha são a defesa do financiamento público de campanhas eleitorais, controle da mídia e o voto partidário. Cada qual defesa segue o projeto de fragilizar a democracia para fortalecer o partido.

Tem sido uma rotina árdua e trabalhosa a extorsão que o PT têm feito ao empresariado em época de eleições. Como está no governo e tem a Máquina Estatal a seu favor, as ameaças são constantes, desde negativas nos pedidos de financiamentos públicos até a obstrução burocrática imposta as empresas para o seu pleno funcionamento. O financiamento público de campanhas eleitorais pode facilitar esse trabalho constrangedor para o partido e colocá-lo numa área em que eles dominam: a maracutaia com o dinheiro advindo do suor do brasileiro. O PT livre de convencer que tem o melhor projeto partidário.

voto partidário é ótima saída para o desgaste sofrido pela sigla depois de reiteradas provas de corrupção e prevaricação perante a opinião pública. Com a ausência de nomes de peso para voto, fica difícil montar uma grande bancada do partido e o mesmo ficar se aliando a ícones da corrupção nacional como: Sarney, Collor, Calheiros, etc. Afinal, o PT gira em torno de um só nome: Lula. Lula é o maior líder carismático do país e puxar votos pro seu partido não seria nenhum problema aliado a maquina sindicalista, anexo petista. O PT livre do eleitor.

E por fim o tão sonhado controle chavista da mídia. Se ver livre da opinião pública, pois ela é formada pela opinião privada da mídia. As tevês e mídia em geral necessitam de um aval estatal para continuar operando e com o governo nas mãos, o PT pretende tornar concessões moeda de troca, ou seja, a mídia progressista e que se comportar como tal não terá nenhum problema, mas a que continuar fiscalizando o governo terá alguns problemas. Lógico que o diamante dos petistas, assim como de Ricardo Teixeira, é o JN da Rede Globo, pois esse é o mais assistido com os âncoras de maior credibilidade no jornalismo brasileiro. O PT livre de fiscalização e de críticas.

O projeto do PT foi e sempre será esse: fragilizar a democracia para fortalecer o partido. Do jeito que o vizinhos, (Hugo, Correa e Evo) fazem o brasileiro não aceitará, mas tudo se acerta assim de jeitinho. Afinal, nunca houve tanta corrupção na história do Brasil, foi aos poucos.

Nenhum comentário: