10 de mai de 2012

Plantando a mandioca nos "inteliquituais"

Ultimamente tenho notado que o roçado, além de dignificar o homem do interior, faz bem ao intelecto. Pois se pode encontrar, num grau maior, uma construção de pensamento mais racional e sensata naquele com a enxada nas mãos do que naqueles da classe universitária que esquentam as cadeiras das cátedras e emprestam o seus cérebros ocos para encherem das babaquices ideológicas esquerdopatas.

Os bobocas universitários dazumanas trazem apenas uma linguagem rebuscada com neologismos colhidos de  intelequituais que se conhece pelos seus frutos: Marx, Paulo Freire, Chauí, etc.

Nenhum comentário: