19 de jun de 2012

Princípios são para serem cumpridos, não enumerados; OU: A Band cumpre os "Princípios Editoriais" que a Globo não segue

Está de parabéns a Rede Bandeirantes pela coragem de produzir e exibir a série de reportagem "Uma dúvida conveniente" sobre a farsa que é o Aquecimento Global. Em pleno Rio+20, a Band mostra as outras versões e inclusive a confissão de deturpação dos dados pelos idealizadores desta ficção, que originaram esta farsa e estavam sendo ocultadas de forma criminosa produzindo um sensacionalismo editorial.

Falando em editorial, vamos ler alguns pontos do "Princípios Editoriais" da Rede Globúlo:

Seção II
2) Diante do público
c) Nenhum veículo das Organizações Globo fará uso de sensacionalismo, a deformação da realidade de modo a causar escândalo e explorar sentimentos e emoções com o objetivo de atrair uma audiência maior.

http://www.youtube.com/watch?v=RY_aWMp0Wy0
No vídeo acima, de outubro de 2010, Sônia Bridi percorre as geleiras da Groelândia com aquele tom de anjo descido do céu fiscalizando a situação apocalítica da terra. A baixaria é bem intelectualizada, nada escancarado como o Programa do Ratinho.

No vídeo seguinte, os apresentadores do Fantástico falam da polêmica invasão de hackers que resultou na publicação do que seriam a deturpação por cientistas para forjar a tese furada do AG, foi só um breve comentário com a enfática contraposição dos cientistas da ONU dita por Zeca Camargo em slowmotion praticamente: "O Aquecimento Global é uma realidade I-NE-QUÍ-VO-CA". Tudo isso ainda em dezembro de 2009 e seguira esta nota de rodapé mais uma vez a anja descida do céu fiscalizando a situação apocalítica da terra, Sônia Bridi. Mas se notarem com uma superprodução alá Al Gore:

http://www.youtube.com/watch?v=3FNOWyDYMjw&feature=related

Por que a Globo nunca desprendeu nenhuma produção, pelos menos aparente, para analisar o que dizem outros cientistas? Por que nunca fora obedecido a alínea "B", Seção I, sobre "Isenção" que diz:

b) Na apuração, edição e publicação de uma reportagem, seja ela factual ou analítica, os diversos ângulos que cercam os acontecimentos que ela busca retratar ou analisar devem ser abordados. O contraditório deve ser sempre acolhido, o que implica dizer que todos os diretamente envolvidos no assunto têm direito à sua versão sobre os fatos, à expressão de seus pontos de vista ou a dar as explicações que considerarem convenientes;

Bom, a Globo escolheu explorar somente o ângulo do medo e nunca fez nenhuma abordagem do contraditório de forma igual ou que merece a atenção.


A Globo ainda continua tratando como tabu as versões, o contraditório e o direito aos fatos, o que torna a alínea "D" da mesma seção de "Isenção": 

d) Não pode haver assuntos tabus. Tudo aquilo que for de interesse público, tudo aquilo que for notícia, deve ser publicado, analisado, discutido;


Ficaremos, a depender da rede Glóbulo, feito aqueles pinguins atrás da anja descida do céu fiscalizando a situação apocalítica da terra, isolados das notícias, dos fatos, do contraditório, só que eles são exímios nadadores e podem fugir. Já o telespec brasileiro não tem pra onde ir em meio a esse império da mídia que mais parece uma prisão. 

Vale repetir: Parabéns Rede Bandeirantes!

Nenhum comentário: