16 de abr de 2015

#SomosTodosVerônica ou #SomosTodosIdosa?

Quem já não se deparou com o polêmico e misterioso caso do travesti Verônica nas redes sociais? Pois é, como era esperado o movimento LGBT já deu seu veredito: homofobia. Baseado em quê? Nos boatos. Porém, a versão completa do caso diz o seguinte: uma idosa na casa dos 70 anos estava ouvindo música na sua casa, quando o travesti Verônica se irritou e agrediu a idosa à pauladas. Encaminhada à delegacia, a travesti Verônica aplicou uma mordida e arrancou um pedaço da orelha do carcereiro. Por qual motivo? Não se sabe ao certo, mas alguns teriam dito que Verônica teria sido humilhada. Os policiais revoltados teriam dado uma surra em Verônica de desfigurar o rosto da travesti. Entendeu?

Se a história de fato ocorreu assim, teríamos 3 vítimas: a pobre idosa, o carcereiro e a travesti Verônica. O carcereiro com a falta de um pedaço da orelha teria se vingado e se põe como vítima e criminoso; a travesti Verônica teria batido na idosa, arrancou pedaço da orelha do carcereiro e sofreu um linchamento e se configura como vítima e criminosa; e, para finalizar, a pobre idosa só apanhou. Nestas condições cabe indagar: que movimento social está buscando justiça e defesa da pobre idosa? Qual a campanha que há nas redes sociais, com hastag? #SomosTodosIdosa ou #SomosTodosSeptuagenária?

O caso ainda está sob investigação, mas como vimos, já entendemos que o movimento LGBT é muito semelhante á abutres. Como já disse aqui antes, eles não se importam com as vítimas, mas sim com os benefícios políticos que elas podem render ao seu grupelho, ou seja, buscam ascensão ao poder. Se o caso da travesti Verônica não der resultados à causa, a travesti será esquecida e eles partirão em busca de novas "vítimas". 

Nenhum comentário: