1 de mai de 2015

Dia do trabalho: 1º de Maio do mês 4 do ano de 2000 e sempre

Parasitas 

Nunca algo se tornou tão promissor à classe artística do que defender um governo corrupto e controlador. Com um talento prestigiado por poucos, eles procuraram bajular os homens da lei, a fim de garantir seus deleites através de patrocínios do tesouro público. Mas nem todos buscam se manter desta forma parasitária, pois há os que resistem e estes são constantemente atacados com ameaças de processos e cortes nas suas emissoras.

Perseguidos 

Há uma perseguição aos que incomodam o poder, porém num outro tipo de ataque, mais sofisticado, sutil e que ocorre nos bastidores. Nada de porretes e tortura como na ditadura militar. Aquilo também era cruel, mas nas afrontas diretas a natureza humana teima em reagir e resistir, ainda que isso possa resultar num mal muito pior. Não vigora aquela ditaduras militar, mas uma ditadura democrática e, nada mais sensato do que qualificar a democracia como uma ditadura, pois é o que é na sua essência.

A farsa da democracia

Como havia dito antes, na ditadura democrática suas mãos e poder de reação permanecem atados. Os legisladores fazem parte do governo, os que julgam obedecem as diretrizes estatais, a mídia não os incomoda à medida que são patrocinados, tudo que é sindicalizado é servil aos homens do poder e os artistas, esses são suporte dessa ditadura democrática na disseminação da ignorância.

Petições difusas

Caminhamos cada dia mais para o ápice do que preconizou George Orwell quando quis exemplificar o pensamento dos escravos modernos: “Guerra é Paz; Liberdade é Escravidão; Ignorância é Força”. Nada mais certeiro. Nada mais retrato da sociedade. O que vemos por todo lado são pessoas á lutar por liberdade pedindo maiores correntes e cadeados mais reforçados; pessoas pedindo mais proteção e sendo "protegidas" de suas próprias liberdades; pessoas buscando maiores ganhos e receitando mais tributos ao estado, etc.

Nenhum comentário: