9 de fev de 2016

Notas sobre A Grande Crise Brasileira!

A propaganda.

A propaganda que é veiculada recentemente pelo PT dá o tom da versão mais ingênua que se pode supor que o trabalhador tenha: veio uma crise nascida de forças ocultas e devemos trabalhar para sobrepô-la. Além disso, a peça relata uma ideia de que o país está acima de uma ideologia ou partido e, que pensando assim, juntos venceremos. NADA MAIS FALSO!

Os Fatos.

A crise pela qual passamos tem como fabricante o próprio "partido dos trabalhados", não trata-se de um fenômeno natural que não se podia prever. Além disso, todas as ações perpetradas pelos governos sucessivos do partido, na pessoa de Lula e agora de Dilma, foram executados com o único objetivo de dar uma hegemonia eleitoral ao partido, ou seja, eles sempre colocaram o partido e sua ideologia acima de qualquer interesse popular, bem diferente do que agora pregam.

Será que eles mudaram com a chegada de uma crise?

Não. Aliás, ao contrário do que muitos pensam e propagam, o "partido dos trabalhadores" não se corrompeu ao chegar ao poder, ele já era desde sempre corrompido! Não seria agora que eles mudariam, apesar da grande crise brasileira, dos pobres cada dia mais pobres com a inflação e dos prognósticos futuros.

Como começar o caminho de volta ao crescimento?

Não há outra alternativa para um bom primeiro passo: IMPEACHMENT! Lógico que os petistas já inventaram vários argumentos para defender o indefensável: golpe, baixa popularidade não é motivo, crise econômica também não valida impeachment, ETC. É o roteiro de todos os políticos que são alvos de investigação, podem buscar as defesas de Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Fernando Collor, Demóstenes Torres, José Roberto Arruda e por  aí correríamos o dia á citar os congêneres.

Corrupção!
A cúpula do partido está imersa em várias investigações de corrupção e, não para o simples enriquecimento ilícito de seus correligionários e apoiadores, mas principalmente, com ações para garantir a permanência do partido no poder, seja através de fraudes fiscais, eleitorais e de licitações.

Desgoverno!
A presidente Dilma perdeu a legitimidade entre seus pares, entre outras, a razão principal é seu caráter intransponível: não há o diálogo que ela disse que teria ao vencer as eleições, não há negociações nem entre seus aliados, ela não escuta as vozes dissonantes. Enfim, só uma coisa: a sua vontade, não importa as consequências.

Abuso de Poder!
As eleições do "partido dos trabalhadores" sempre foram um vale-tudo no que tange o debate político, porém, o que fica evidente a cada dia que passa é que também foi um vale-tudo nas finanças e desvio de dinheiro público. Além do TCU ter reprovado por unanimidade as manobras fiscais de Dilma no fim de seu primeiro mandato, o TSE também deu parecer desfavorável às contas de Dilma nas últimas eleições. E, o que tudo indica, com as recentes descobertas da Operação Lava Jato, é que muito do dinheiro que foi empregado em sua campanha advém do caixa da Petrobrás.

Futuro Certo 

Pelas projeções econômicas, voltaremos a retomada do crescimento só no ano de 2019, mas com a condição de que as ações do governo retome também a sensatez e abandone os descalabros populistas. Esse é quadro substancial em que Dilma nos colocou: o de que estamos só no começo de uma crise. Um agravante do governo Dilma é o de que estamos desgovernados! Sim, a verdade é que não há nada de efetivo para um plano que nos tire do buraco que ela mesmo cavou. Todas as ações são meramente populistas e nada há de concreto.

Não Se Iluda!

Para concluir, queria deixar claro o que foi dito ao longo deste pequeno texto:

1 - A Crise foi fabricada ao longo das gestões petistas;
2 - Ela está só no começo;
3 - Eles não querem diálogo e colocam os interesses do partido acima dos interesses dos brasileiros;
4 - Toda a eleição de Dilma foi calcada na ilegalidade;
5 - O começo do fim da crise começa no fim do "partido dos trabalhadores" no poder;

Se puder compartilhe esta mensagem á todos!

Nenhum comentário: